Batelada de Reviews

Como não ando muito inspirado para fazer reviews, faz tempo que assisti tudo isso, e ando com “LER” (já marquei um ortopedista, vamos ver se ele me dá um diagnóstico ao invés de me enrolar como os fisioterapeutas), vou ser mais breve e comentar tudo de uma vez.

§ Sousei no Aquarion ~Uragiri no Tsubasa~ e ~Taiyou no Tsubasa~: a primeira coisa que se deve saber é que não é exatamente um prequel de Aquarion: é mais uma versão alternativa, mais ou menos como o movie do Escaflowne. Mas é bom. A animação é muito boa, com destaque para as lutas entre os mechas. A história continua mais ou menos a mesma, mas como um toque a mais de Arjuna-zisse (99% de chance do ojii-san que criou o Apollo ser o ojii-san da fazenda orgânica de Arjuna). Os únicos problemas que vejo são: 1 – quem não assitiu a série provavelmente boiará bastante e; 2 – o final, é muito, MUITO piegas. O clima do anime é mesmo exagerado de propósito, mas quem não perceber isso vai odiar o final.

Recomendado para: fãs não bitolados de Aquarion; fãs de mechas

§ Darker than BLACK foi bom, mas muita gente achou que o final decepcionou bastante. Como eu sempre digo, estou acostumado com finais decepcionantes, mas devo dizer que esperava mais de DtB. Ainda assim, o Hei ruleia, e o conjunto da obra foi bom o bastante.

Recomendado para: fãs de ação, Yoko Kanno, mistérios não resolvidos e conformados com finais ruins

§ El Cazador de la Bruja também decepcionou muita gente. A história dele é bem mais simples que de Noir e de Madlax e as comparações foram inevitáveis. Mas eu assisti sem esperar que fosse igual a eles e gostei bastante. E o último episódio foi muito bom; coisa rara em anime XD. E é claro, a trilha sonora é muito boa.

Recomendado para: fãs não bitolados de Noir e Madlax, fãs de animes levinhos de ação, fãs de yuri/loli discretos

§ Gedo Senki (Tales of Earthsea) também decepcionou muita gente, por esperarem algo no nível do Miyazaki; é claro que não é. Mas para um diretor novato, ficou muito bom. A animação não é a mais elaborada do mundo; dá para ver que o orçamento foi menor que o de costume. Mas é Ghibli, e eles sabem o que fazem. Os personagens são menos detalhados, principalmente as roupas. Mas o cenário, a ambientação, é perfeito — conseguiu representar muito bem o mundo de Earthsea, e era isso o que eu mais esperava dele.

Porém, a maior crítica do pessoal é a história — ela ficou corrida demais, e muita coisa ficou sem explicação. No meu caso, como eu acabei lendo todos os livros da série, acabei não sendo muito afetado por isso por já saber as explicações que ficaram faltando. Se você tiver a oportunidade de ler os livros, leia (os dois primeiros têm no Brasil; os outros só importando). O movie é uma mistura do terceiro livro, The Farthest Shore (A Costa Mais Distante), e do quarto, Tehanu.

As músicas podem não ser do Joe Hisaishi, mas ficaram muito boas. O tema da Therru, pela Aoi Teshima, também é muito bom — a cena em que ela toca dá um nó na garganta, especialmente se você leu os livros (no filme amenizaram bastante a história da Therru).

Só não gostei mesmo de uma coisa. A TENAR NÃO É LOIRA. ELA TEM CABELO PRETO! PRETO!

Recomendado para: fãs não bitolados do Ghibli e fãs não bitolados de Earthsea

4 comentários sobre “Batelada de Reviews

Deixe uma resposta